Anne Frank eternizada por Kobra em Amsterdã

Depois de seu diário que rodou o mundo, Anne Frank será eternizada mais uma vez. Um painel gigante feito por Eduardo Kobra da jovem alemã de…

Continue lendo


Depois de seu diário que rodou o mundo, Anne Frank será eternizada mais uma vez. Um painel gigante feito por Eduardo Kobra da jovem alemã de origem judaica, que morreu em um campo de concentração aos 15 anos, será inaugurado neste domingo na parede de um prédio onde será construído o maior museu de arte de rua do mundo, em Amsterdã. Chamado “Let me be myself”, o mural tem 240 m² e fica em NDSM-Werf, ao norte da cidade.
O mural foi idealizado por Kobra com a colaboração dos artistas Agnaldo Brito e Marcos Rafael, ambos participantes de seu estúdio.

kobra-anne-frank-amsterda-graziella-dos-imoveis
“Sempre quis fazer um mural sobre Anne Frank. A sua triste história leva a uma profunda reflexão, já que a intolerância ainda persiste no mundo. Ao mesmo tempo, Anne inspira muitos jovens do mundo inteiro pela sua coragem e sabedoria. Apesar de tudo, ela nunca perdeu sua fé na humanidade e se manteve viva através da arte para transmitir esse sua história e legado”, explica Kobra. Para fazer o mural, ele, que está na Holanda acompanhado por dois artistas de seu estúdio, Agnaldo Brito e Marcos Rafael, usou 450 latas de spray e 35 litros de tinta acrílica.

001_kobra_sat_marcobuddingh_streetarttoday_8648
Com o novo mural, Kobra mantém o foco nos temas que marcam suas obras nos últimos anos. Em uma das suas séries mais representativas, o artista destaca em murais feitos em diversos países algumas das personalidades icônicas que contribuíram para a paz, liberdade, arte e o humanismo, como Nelson Mandela, Martin Luther King, Malala Yousafzai, Dalai Lama, Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá e John Lennon.

Via: Glamurama e Zupi